• Pr. Manolo Damasio

18 - Em busca de identidade

Quando olho para o céu que Tu criaste, para a Lua e para as estrelas que puseste nos seus lugares, que é um simples ser humano para que penses nele? Que é um mortal para que Te preocupes com ele? No entanto, fizeste o ser humano inferior somente a Ti mesmo e lhe deste a glória e a honra de um rei. Salmo 8:3-5, NTLH.

Você não precisa ir muito longe para descobrir rapidamente que Deus gosta de variedade. Ele fez a criação com uma incrível variedade de formatos, tamanhos, cores e intensidade. Existem mais de 1.000.000 de espécies de insetos. Você chamaria isso de uma capacidade criadora excessiva? Poderia haver bem menos espécies, mas, por que o fez? Porque Ele ama a variedade.


Ele gosta da variedade em pessoas também. Alguma vez você teve que esperar por um avião ou ônibus e ficou a observar a quantidade de pessoas que passam à sua frente? Reparou quão diferentes são? Deus ama a variedade e Ele fez cada uma daquelas pessoas. Ele fez você de uma forma única.


Salmo 139.13, nos diz:


“Tu criaste cada parte do meu corpo: Tu me formaste na barriga de minha mãe. Eu Te louvo porque deves ser temido. Tudo o que fazes é maravilhoso, e eu sei disso com todo o meu coração.”

E em Jó 10:8, lemos:


“As Tuas mãos me fizeram, me deram forma...”.

Desses versos aprendemos três importantes verdades:


Eu sou sem igual

Você é único, sem igual mesmo. Não existe ninguém no mundo como você. Nunca houve nem haverá. Se você fosse procurar no mundo inteiro, nunca encontraria duas pessoas que tenham as mesmas impressões digitais ou a mesma voz, nem mesmo o jeito de caminhar é idêntico para duas pessoas.


Eu sou maravilhosamente complexo

O fato é que somos tão complexos que muitas vezes somos um mistério para nós mesmos. Alguma vez você já disse uma coisa e mais tarde pensou: “O que eu estava pensando quando disse aquilo?” Você já se sentiu de certa maneira e depois perguntou a si mesmo: “Por que é que eu me senti assim? O que está acontecendo comigo?” Muitas vezes, nós somos um mistério para nós mesmos. Você já esteve num grupo onde todos reagiram de uma maneira em determinada circunstância e você se descobre reagindo de maneira diferente dos demais? Interiormente, você pode pensar: “O que está errado comigo?” Não há nada de errado com você, simplesmente, você é sem igual.


Eu fui formado com um propósito

A Bíblia diz que Deus criou todas as coisas no mundo com um propósito, incluindo você. Você não está neste mundo por acidente, nem por um erro. Você não está aqui somente para ocupar espaço. Deus fez você por uma razão. Você foi planejado por Deus e foi idéia dEle criar você. Você foi planejado antes mesmo do seu nascimento. A Bíblia diz claramente que você foi, propositada, pessoal e ordenadamente planejado e criado por Deus. Sua mão amorosa fez você exatamente do jeito que você é. Você é você porque Deus quis assim. E sua singularidade é o que Deus quer que você ofereça ao mundo.


Quando você O reconhece como Criador está afirmando que você não é um acidente e que há um propósito para a sua vida porque foi Ele quem o criou.


Você está feliz? Como não poderia estar! Então, fale, com suas próprias palavras, o quanto Jesus representa para você. Que tal escrever o que você está sentindo agora?

Uma clara e bem definida concepção da identidade é o fundamento sobre o qual se edifica a maturidade emocional. A identidade envolve o estado ou condição de ser quem você é, sua personalidade, seus talentos, seus desejos, seus dons e suas experiências. É esse conjunto de fatores que faz você único em todo o Universo. Entender esses aspectos que fazem você ser quem é verdadeiramente é algo extremamente importante para a sua vida.


Quando você entende a sua maneira de ser, a sua identidade, isso vai influenciar a maneira como você responde à autoridade. Ela explica como você lida com a crítica, como você gosta de ser conduzido. A maneira como Deus o fez e o formou explica como você lida com a confrontação, como lida com poder e a liberdade, como faz amigos, por que perde interesse numa tarefa e, quando a inicia, por que algumas vezes você acha difícil iniciar determinadas atividades.


A sua maneira de ser mostra-lhe como lida com a culpa, por que enfatiza o que faz, por que é popular ou impopular, por que é querido pelas pessoas ou por que se afasta delas. Tudo é explicado pela maneira como Deus fez você. Essa maneira ainda explica o que o aborrece ou entristece, o que o preocupa, o que faz você feliz ou o que o amedronta.


Rick Warren cita quatro benefícios pelos quais deve construir a sua vida em torno da maneira como Deus fez você, descobrindo seus dons espirituais, seu coração, suas habilidades, sua personalidade, suas experiências – examinando-as e então edificando a sua vida da maneira como Deus moldou você.


1. Reduz estresse

Você pára de se comparar com as outras pessoas. A Bíblia diz que você não deve fazer isso (2 Coríntios 10:12). Você pára de fazer o que não tem habilidades e talentos para fazer. Você constrói a sua vida em torno dos seus pontos fortes e de suas limitações. Você maximiza aquilo em que é bom e não se preocupa com o resto, e isto é um redutor de estresse.


2. Aumenta o sucesso

O sucesso não é medido apenas pelas recompensas financeiras. Muitas pessoas são ricas, mas não se satis- fazem com isso. Sucesso é saber qual é a vontade de Deus e estar bem no centro dela. Sucesso é ser o que Deus planejou que você fosse. É compreender quem você é e ser quem você é. É descobrir o seu canto, o seu ninho e dizer: “Este sou eu!”


3. Aumenta a satisfação

A vida com satisfação acontece quando você faz o que foi moldado para fazer, para o que Deus fez você. A liberdade acontece quando você faz aquilo que tem dons e habilidades para fazer. Você se alegra em fazer o que Deus planejou que você fizesse. De repente, você passa a sentir o amor de Deus de maneira muito mais intensa porque está em harmonia com os Seus planos.


4. Constrói a auto-estima

Um dos problemas mais comuns nos dias atuais é que muitos têm perdido seu sentido de “ser”. Ao buscarem reconhecimento e aceitação dos demais, têm procurado sua identidade fora de si mesmos. Alguém disse: “Não sou mais que uma coleção de espelhos, refletindo o que os demais esperam de mim.” Alguns estudos afirmam que 50% das pessoas estão no lugar errado em seu local de trabalho.


Fazer o que você foi feito para fazer constrói a sua auto-estima. Eu creio que uma genuína auto-estima está construída sobre duas verdades bíblicas:


a) Você é importante para Deus. Jesus Cristo provou o quanto você é importante para Deus ao dar a Sua vida na cruz por você.


b) Você foi feito por Deus para um propósito. Você tem uma parte no plano de Deus para este mundo e só você pode cumprir esse propósito.


Há mulheres que querem ser homens, homens que querem ser mulheres; pessoas de baixa estatura que queriam ser altas e outras altas que gostariam de ser mais baixas para passarem despercebidas; crianças querendo ser adultos e adultos querendo ser crian ças; cor dos olhos, da pele e habilidades também são motivos para comparações que só trazem esse sentimento de não-aceitação. Como pode alguém se sentir realizado na vida enquanto deseja ser outra pessoa? Como pode alguém procurar encontrar a aceitação das outras pessoas se ainda não conseguiu aceitar-se? Nossos sentimentos sobre nós mesmos contribuirão de maneira decisiva para a nossa auto-estima.


Quando você encontrar sua identidade, será capaz de dizer como Paulo: “Pela graça de Deus, eu sou o que sou...”. 1 Coríntios 15:10.


Que você não apenas aceite a maneira como Deus formou e moldou você, mas que você desfrute disso e tenha uma atitude de gratidão por isso; que veja a sabedoria do Todo-Poderoso em você, nos seus dons, desejos do coração, habilidades, personalidade e experiências.


Que você possa dizer: “Eu quero contribuir com a minha singularidade neste mundo para a glória de Deus.”


Lembre-se:

É somente em Deus que encontrará a sua verdadeira identidade. Sem Ele diariamente na vida, quem é você? Cristo, diariamente na vida, é o fator “número um” para se atingir a plena maturidade.


“Quando vos assaltam tentações, quando vos rodeiam cuidado e perplexidade, quando, deprimidos e desanima- dos, vos achais prestes a ceder ao desespero, olhai a Jesus, e as trevas que vos envolvem dissipar-se-ão ao brilho de Sua presença. Quando o pecado luta pelo predomínio em vossa alma, e sobrecarrega a consciência, olhai ao Salvador. Sua graça é suficiente para subjugar o pecado. Que vosso grato coração, trêmulo de incerteza, volva-se para Ele. Apoderai-vos da esperança posta diante de vós.” – CBV pág. 85.

“Não devemos fazer de nós mesmos o centro, ficando ansiosos e cheios de medo quanto à nossa salvação. Tudo isso nos desvia da Fonte do poder. Entregue a Deus a tarefa de salvá-lo, e confie nEle. Fale sobre Jesus e pense nEle. Que o próprio eu se perca nEle. Abandone a dúvida; esqueça seus temores.” – Caminho a Cristo, pág. 71.

Mas, não podemos esquecer que somos um “todo”.


Assim, mantenha a caminhada.

Tente ir para cama cedo.

E os 2 litros de água diários.



A diferença é a oração

“A oração é a resposta para cada problema da vida. Ela nos põe em sintonia com a sabedoria divina, a qual sabe como ajustar cada coisa perfeitamente. Às vezes, deixamos de orar em certas circunstâncias porque, a nosso ver, a situação é sem esperança. Mas nada é impossível com Deus. Nada é tão emaranhado que não possa ser remediado, nenhuma relação humana é tão tensa que Deus não possa trazê-la à reconciliação e à compreensão; nenhum hábito é tão profundamente enraizado que não possa ser vencido; ninguém é tão fraco que Ele não possa tornar forte. Ninguém é tão doente que Ele não possa curar. Nenhuma mente é tão obscura que Ele não possa tornar brilhante. Se alguma coisa nos causa preocupação ou ansiedade, paremos de propagá-la e confiemos em Deus por restauração, amor e poder.” Review and Herald, 7 de outubro de 1865.



Fonte: 2 Seminário de Enriquecimento Espiritual, DSA 2017.

0 comments

Recent Posts

See All