• Pr. Manolo Damasio

04 - Síndrome metabólica 2 – Diabetes e Obesidade

“Ele é quem perdoa todas as tuas iniqüidades, quem sara todas as tuas enfermidades.” Salmo 103:3.

Diabetes tipo 2

O diabetes é uma das mais antigas doenças da humanidade. É uma doença crônica ocasionada por alterações no metabolismo da glicose. Seu nome científico, diabetes melittus, significa urina doce, que é o que ocorre quando o organismo tenta livrar-se da glicose excessiva na corrente sanguínea através da filtração renal e, conseqüentemente, pela urina.

O surgimento do diabetes deve-se a dois motivos básicos: primeiro, o sangue carrega a glicose que foi tornada disponível pela alimentação para que as células produzam a energia necessária ao exercício e trabalho físico. Ocorre que, no mundo moderno, a maioria das pessoas tem vida sedentária, não reservando tempo para o exercício físico. Como resultado disso, a necessidade de energia é muito pequena e a célula não requer nem aceita a glicose circulante no sangue.

Segundo motivo, uma vez que têm menor desgaste físico, os sedentários deveriam comer menos. Entretanto, a maioria não está preocupada com essa lógica. Ao contrário, pela facilidade existente em cada esquina, eles comem até mais do que atletas e traba- lhadores braçais, na maioria das vezes. Sua alimentação usual tem ainda o agravante de basear-se em massas e gorduras. Massas vão transformar-se em grande quantidade de glicose e gorduras, constituindo-se, conseqüentemente, em um complicador do diabetes.

Comer em excesso e não fazer exercício, fazem parte de seu estilo de vida? Por que isso está acontecendo? Fale para o Espírito Santo que você está vivendo esta realidade, mas deseja mudar para ouvir com mais clareza as coisas de Deus. Sem receio, apresente seu dilema a Cristo Jesus e pode ter certeza de que Ele vai ajudá-lo a mudar.

Há um elemento chave para o carregamento da glicose disponível no sangue para o interior da célula: a insulina, produzida pelo pâncreas. As células possuem receptores de insulina que, não sendo acionados, perdem sua função, como toda estrutura física em desuso no corpo. Estudos científicos revelam que a gordura em excesso agrava o quadro, pois é metabolizada na célula para produção de energia em detrimento da glicose. Esta passa a sobrar na corrente sanguínea, elevando a glicemia ao mesmo tempo em que falta dentro da célula. Esse fenômeno produz sensação de fome insaciável, cansaço constante, excesso de urina, dor de cabeça, náuseas e vômitos, sintomas da doença.

A fórmula mais conhecida de tratamento do diabetes é o uso de drogas redutoras da glicemia elevada na corrente sanguínea. Seu uso é iniciado por comprimidos matinais com dosagem crescente, proporcional ao agravamento da enfermidade, chegando ao uso da insulina através de aplicação subcutânea. Esse método de tratamento apenas ataca o efeito e não a causa, daí o consenso de que diabetes não tem cura, o que não é necessariamente uma verdade. Vários estudos científicos demonstram que os hábitos de vida influenciam diretamente no surgimento do diabetes, por isso, muitos médicos estão empenhados em orientar seus pacientes sobre a necessidade de mudança desses hábitos.

Sabe-se que, se ignorada, a elevação do índice de glicose no sangue levará ao agravamento dos sintomas já mencionados. Uma vez mantida sob controle dentro das células, mas à custa de doses crescentes de medicamentos, a glicose em excesso fará muito mal ao organismo. As células vão sendo destruídas progressivamente, espalhando a falência pelo organismo, a partir das áreas mais frágeis e vulneráveis em cada paciente.

Diante disso, qual é a maneira de tratar o diabetes? É importante mencionar a existência de pacientes que, sem medicamento, mantêm seus exames periódicos de glicemia dentro da normalidade há anos. Outros reduziram a dose diária para 10% da insulina que chegaram a usar. Tudo em função da reformulação no estilo de vida. De modo geral, queremos enfatizar que é indispensável o acompanhamento médico durante o processo, como garantia de segurança na sua condução.

As providências para a cura do diabetes são as mesmas da hipertensão: dieta saudável e exercícios. É indispensável o uso de frutas pela manhã e à noite, saladas cruas ao meio-dia e cereais integrais. Há que se levar em conta a supressão de açúcar, doces, mel, melaço de cana e cereais refinados. Essa é a parte que corresponde a você no cuidado da saúde e, com certeza, Deus cumprirá a Sua promessa de curar também essa enfermidade.


Obesidade


Segundo o IBGE, o Brasil tem 70 milhões de pessoas com excesso de peso, ou seja, a assustadora marca de 40% da população. O mais incrível é que há obesos inclusive nas faixas mais humildes.

Levantamentos feitos pelas autoridades sanitárias em favelas do Rio de Janeiro já revelavam, bem antes dessa marca apontada pelo IBGE, que a obesidade apresenta-se mais prevalente que a desnutrição. “Enquanto nos EUA a obesidade infanto-juvenil cres- ceu 66% nos últimos 20 anos, dando lugar até a ações na justiça por parte de famílias com adolescentes, contra cadeias de lanchonetes, no Brasil, o crescimento foi de 239%, com ritmo especialmente acelerado nas camadas sociais mais baixas”, segundo dados da Federação Latino-Americana das Sociedades de Obesidade, citados na revista Época de 25/08/03.

Embora a obesidade não apareça como causa mortis nas estatísticas de óbitos do Ministério da Saúde, estima-se que 30% das mortes no Brasil sejam acarretadas por ela, uma vez que a obesidade abre a porta para a síndrome metabólica, diabetes (90% são obesos) e hipertensão (75% dos hipertensos ou cardiopatas são obesos) e mais de 20 (vinte) outras doenças graves, como distúrbios respiratórios, esteatose hepática (gordura no fígado), redução da fertilidade, perda de memória e risco mais elevado de câncer.

Há um padrão mundial para avaliar o grau de obesidade, que é o índice de massa corpórea, assim calculado: IMC= peso/altura2.

Calcule o seu índice de massa corpórea.



Peso saudável? Parabéns! Fale para o Espírito Santo que você se compromete a manter-se assim para que Ele Se sinta bem em você. Está com sobrepeso? Está quase obeso? Entregue seu problema a Deus e peça a Ele para ajudá-lo a pagar o preço. Mudança sem intervenção do Espírito Santo não resultará em coisa boa.

Finalmente, como se resolve o problema da obesidade? Você talvez já tenha visto, ou até experimentado o efeito sanfona: aquele “perde X ganha”, que vira um tormento quando se perde pouco e se ganha muito. A tarefa que parece impossível para o exército de obesos que enchem os consultórios, na verdade, não é tão inalcançável assim. A boa notícia é: FAZER DIREITO DÁ CERTO! Todos sabem para que rumo ir quando se torna imperativo perder peso, quando o excesso de peso ameaça a saúde: dieta, exercícios e psicoterapia. A questão, segundo os médicos, é que muitos de seus pacientes deixam de fazer uma coisa ou outra, ou as fazem de maneira incompleta.

Lamentavelmente, muitos esperam pelas drogas, medicamentos ou fórmulas para emagrecer, como panacéia curadora. O Dr. Elias Oliveira Lima, neurologista e nutrólogo, adverte sobre o perigo das fórmulas, pois a interação medicamentosa de muitas drogas potencializa os seus efeitos colaterais, gerando quadros graves que podem exigir até mesmo hospitalização.

Não é o caso de deter-se a analisar a cirurgia para reduzir o estômago, uma vez que é uma auto-mutilação óbvia. O que fazer então? Aqui estão 10 conselhos que, seguidos à risca, poderão dar fim a esse sofrimento já vencido por muitos:


  1. Livre-se das tentações alimentares em casa, na geladeira, no trabalho, no restaurante.

  2. Comece hoje a caminhar. Não deixe que nada o impeça.

  3. Livre-se da ansiedade. Busque ajuda especializada: psicoterapia.

  4. Substitua os snacks por sucos e muita água.

  5. Retire massas, biscoitos e pão de sua alimentação.

  6. Evite fugas e compensações via satisfação oral.

  7. Aumente o consumo de alimentos crus (manhã: frutas; almoço: saladas).

  8. Substitua o jantar por frutas, exclusivamente.

  9. Esqueça o tempo. Estima-se em dois anos para o corpo habituar-se ao novo peso.

  10. Peça ajuda divina, mas, não seria esse o 1o passo?


Aí está o grande erro. Em relação à cura das doenças, muita gente deixa o problema literalmente nas mãos de Deus e continua sua vida sempre esperando “o milagre” que Ele vai operar. Seja em relação à obesidade, a qualquer outra doença ou, ainda, a qualquer mobilização em sua vida, SEJA RADICAL no que diz respeito às suas decisões e providências pessoais para mudança. Deus, por certo, completará a boa obra começada.


“Tu me farás ver os caminhos da vida; na Tua presença há plenitude de alegria, na Tua destra, delícias perpetuamente.” Salmo 16:11.

Lembre-se: Para evitar ganho de peso, não consulte o seu gosto ou apetite, consulte a prudência; e sendo uma pessoa íntima de Deus, você conseguirá.

O equilíbrio em tudo só se consegue andando segundo a programação diária que Deus tem para nossa vida. Então:

Consagrai-vos a Deus pela manhã; fazei disso vossa primeira tarefa. Seja a vossa oração: “Toma-me, Senhor, para ser Teu, inteiramente. Aos Teus pés deponho todos os meus projetos. Usa-me hoje, em Teu serviço, permanece comigo, e permite que toda a minha obra se faça em Ti.” Essa é uma questão diária. Cada manhã, consagrai-vos a Deus para esse dia. Submetei-Lhe todos os vossos planos, para que se executem ou deixem de se executar, conforme o indique a Sua providência. Dia a dia podereis entregar às mãos de Deus a vossa vida, e assim ela se moldará mais e mais, segundo a vida de Cristo. – Caminho a Cristo, pág. 70.


 

Tem conseguido caminhar? Parabéns!

Ainda não foi? Que tal começar hoje?


Vamos de leve, apenas 30 minutos.

Seu corpo sentirá os benefícios imediatamente.


Já pensou, 40 dias depois, como você vai estar?

 

Você gostaria que Deus ajustasse todas as coisas de sua vida? Vá agora à Fonte Ilimitada do Poder.



A diferença é a oração

“A oração é a resposta para cada problema da vida. Ela nos põe em sintonia com a sabedoria divina, a qual sabe como ajustar cada coisa perfeitamente. Às vezes, deixamos de orar em certas circunstâncias porque, a nosso ver, a situação é sem esperança. Mas nada é impossível com Deus. Nada é tão emaranhado que não possa ser remediado, nenhuma relação humana é tão tensa que Deus não possa trazê-la à reconciliação e à compreensão; nenhum hábito é tão profundamente enraizado que não possa ser vencido; ninguém é tão fraco que Ele não possa tornar forte. Ninguém é tão doente que Ele não possa curar. Nenhuma mente é tão obscura que Ele não possa tornar brilhante. Se alguma coisa nos causa preocupação ou ansiedade, paremos de propagá-la e confiemos em Deus por restauração, amor e poder.” Review and Herald, 7 de outubro de 1865.



Fonte: 2 Seminário de Enriquecimento Espiritual, DSA 2017.

0 comments

Recent Posts

See All