• Pr. Manolo Damasio

20 - Aprendendo a lidar com as emoções (parte 1)

“O Senhor renova as minhas forças e me guia por cami- nhos certos, como Ele mesmo prometeu.” Salmo 23:3, NTLH.


Em geral, o ser humano consegue racionalizar, procurando um sentido ou explicação para o que acontece em sua vida. Quando isso não ocorre, age movido pelas emoções e, nesse caso, as emoções básicas (tristeza, prazer, medo e ira) são manifestas de uma forma destrutiva. Hoje e amanhã estaremos aprendendo a lidar com as emoções. Elias, não conseguindo lidar com a sua tristeza, pensou em acabar com a vida (1 Reis 19:4). Davi, agindo por paixão, adulterou com Bate-Seba e matou seu marido (1 Reis 11). Movido pelo medo, Pedro negou a Jesus (João 18:15-18) e, pela ira, Caim matou Abel (Gênesis 4:8,14).


Quando a oferta de Caim foi rejeitada, ele levou o caso para o lado pessoal e sentiu-se rejeitado, imaginando que o culpado de tudo fosse Abel. Deus não rejeitou Caim, mas sim a sua oferta. Deus ainda lhe falava, no entanto, a mágoa crescente tornava-se um perigo, e foi alertado para que dominasse o seu desejo.


Por não fazê-lo, a pior praga que Caim recebeu foi retirar-se da vida social: seria errante. O descontrole emocional afasta-nos das pessoas e pode nos levar a um estado chamado de estresse, para o qual o dicionário Aurélio nos diz que é “o conjunto de reações do organismo a agressões de ordem física, psíquica, infecciosa, e outras capazes de perturbar a homeostase” (equilíbrio).


Segundo a Bíblia, perder o equilíbrio emocional não é saudável.


“Ficar desgostoso e amargurado é loucura, é falta de juízo, que leva à morte.” Jó 5:2.

“Com sua raiva, você está ferindo a si próprio.” Jó 18:4.

A manutenção de um descontrole emocional (uma mágoa, ira ou um estado de estresse crônico) provoca um desgaste do corpo:



No Descontrole Emocional


• Há uma redução no nível de serotonina, substância envolvida em vários processos cerebrais. As alterações podem levar desde a depressão e ansiedade até dis- túrbios alimentares.


• É liberado o hormônio aldosterona, que eleva a pressão arterial, facilita a dor no peito e a falta de ar. Como já há um estreitamento dos vasos sanguíneos por causa da secreção de adrenalina, pode ocorrer um infarto.


• Cai a produção de linfócitos T e B (células de defesa), favorecendo a manifestação de doenças infecciosas, como gripe, herpes e pneumonia.


•Há maior secreção de ácido clorídrico pelo estômago, que pode causar a gastrite.


•As glândulas sebáceas recebem comando para trabalhar mais, produzindo gordura em excesso, o que impede a nutrição dos fios de cabelo e facilita a sua queda.


•Como a pessoa tensa tende a contrair a musculatura, podem ser desencadeadas as dores musculares e dor de cabeça.


• O cortisol, outro hormônio, também aumenta e faz subir o nível de glicose no sangue, elevando o risco de diabetes em quem tem propensão.


• Na pele, a vasoconstrição provoca uma série de pequenos estímulos que são sentidos como prurido e coceira.


A emoção, em si, não é “pecado”, aliás, deve ser mani- festa de uma forma sadia, com sinceridade e racionalidade. Entretanto, se isso não acontece, Deus tem um antídoto para as “emoções danificadas”. “Ele restaura a minha alma.” Salmo 23:3. Essa é uma boa notícia. Periodicamente, todos nós precisamos de restauração. Somos ofendidos, magoados, traídos – a vida é dura.


Estamos sujeitos a ficar desencorajados, deprimidos, e desesperados. Experimentamos canseira, fracassos, frustrações e medos. Todos nós temos algum tipo de ferida emocional de situações passadas.


Carregamos ferimentos, cicatrizes de guerra, lixo emocional que Deus deseja eliminar da nossa vida. Ele quer restaurar a nossa alma. Ou seja, é preciso desenvolver intimi- dade com Deus, como salvaguarda contra o pecado e descontrole emocional.


Deus quer curar a sua alma de todo ferimento ou cicatriz emocional. Intimidade com Deus é a receita do Espírito Santo para que Ele possa operar em sua vida. Você já se sente uma pessoa íntima de Deus? Se não, por quê? Fale agora em oração com o Senhor Jesus.


Nada pode destruir a alma mais rapidamente do que a culpa.


“As minhas culpas me afogam; são como um fardo pesado e insuportável. Estou encurvado e muitís- simo abatido; o dia todo saio vagueando e pranteando.” Salmo 38:4 e 6.

Como a gente se liberta da culpa? Como tratar da culpa em nossa vida?

Existem várias opções: você pode negá-la, minimizá-la, negociar com ela rebaixando seus valores, racionalizar sua culpa, jogar a culpa nos outros ou se autoflagelar, mas nenhuma destas alternativas funciona. Só há um meio para solucioná-la. É preciso colocá-la nas mãos de Deus. Ele é o único que pode removê-la.


“Sim, todos pecaram; todos fracassaram, e não pudemos alcançar o glorioso ideal de Deus; no entanto, Deus nos declara agora ‘sem culpa’ das ofensas que Lhe fizemos se confiarmos em Jesus Cristo, Aquele que em Sua bondade tira os nossos pecados gratuitamente.” Romanos 3:23 e 24, BV.

Por outro lado, nem tudo o que fere a nossa vida é algo que nós mesmos fazemos. Às vezes, sofremos por causa de coisas que são feitas contra nós. Outras vezes, sofremos por ver outras pessoas sendo feridas.


A verdade é que teremos sofrimentos durante a vida e experimentaremos a solidão. Aqui não é o Céu, ainda. A Terra é imperfeita. Algum dia desses, você vai sentir solidão. Algum dia desses o seu coração vai ser quebrado. Algum dia desses você vai sentir desespero e vai experimentar angústia, dor e ressentimento.


O rei Davi foi uma pessoa que conhecia bem o significado de viver angustiado. Ele experimentou o quanto o sofrimento danifica a alma. “Misericórdia, Senhor! Minha vida é consumida pela angústia, e os meus anos pelo gemido; minha aflição esgota as minhas forças e os meus ossos se enfraquecem...”. Salmo 31:9 e 10. Davi está dizendo que sabe o quanto o sofrimento danifica a alma.


Em 2 Samuel 12, Davi nos dá algumas dicas sobre como lidar com a angústia. Ele havia cometido adultério com Bate-Seba e planejou a morte do marido dela. Ele carregou a culpa daquela situação, mas confessou- a a Deus, conforme descreve o Salmo 51.


A seguir, ele ficou angustiado. Bate-Seba deu à luz uma criança como resultado daquele relacionamento ilícito. Ao nascer, a criança estava bem doente e Davi ficou tremendamente aflito. Dobrou seus joelhos, orou, jejuou. O que Davi fez com a sua angústia? Ele fez três coisas.


Estas são as coisas que você precisa fazer para que Deus venha restaurar a sua alma:


1. Aceite o que não pode ser mudado.

“Enquanto a criança ainda estava viva, eu jejuei e chorei. Mas, agora ela está morta – por que devo eu jejuar? Poderia eu trazê-la de volta à vida?” (2 Samuel 12:22 e 23).


2. Entregue-se aos cuidados de Deus.

O sofrimento na vida é inevitável, mas, permanecer como vítima, é opcional. “Davi levantou-se do chão, lavou-se, perfumou-se e trocou de roupa. Depois, entrou no santuário do Senhor e O adorou.” (2 Samuel 12:20). Davi foi à igreja. Lá ele adorou a Deus e ganhou uma nova perspectiva e forças para continuar.


3. Focalize-se no que ficou e não no que se foi.

“Depois Davi consolou sua mulher Bate-Seba e deitou-se com ela, e ela teve um menino, a quem Davi deu o nome de Salomão.” (2 Samuel 12:24).


Segundo a colocação dada ao estresse, disse o médico canadense Hans Selye, num congresso realizado em Munique, em 1988:


“O estresse é o resultado de o homem criar uma civilização que ele, o próprio homem, não mais consegue suportar. Trata-se de um sério problema social e econômico, pois é uma preocupação de saúde pública. Ceifa pessoas ainda jovens, em idade produtiva e geralmente ocupando cargos de responsabilidade, imo- bilizando e invalidando as forças produtivas da nação e da igreja.”

São os grandes problemas da nossa vida que, de modo agudo ou crônico, vão lançar-nos no estresse. Assim, qualquer mudança tem o potencial de causar estresse, tanto as boas quanto as más.


O estresse ocorre de forma variável, dependendo da intensidade do evento de mudança que pode ir desde a morte do cônjuge, o índice máximo na escala de estresse, até pequenas infrações de trânsito ou a saída para as tão merecidas férias. Todos são fatores pessoais, familiares, sociais, econômicos e profissionais que originam a sensação de estresse e seu conseqüente desencadeamento de doenças como uma simples azia ou a queda imunológica que predispõe o corpo às infecções e mesmo às neoplasias (câncer).


A principal atitude para diminuir o estresse é um alerta ao modo de viver e de trabalhar com as vivências e com as emoções que a vida nos proporciona. E aí está verdadeira e milenar sabedoria. Alguns conselhos podem ser úteis:



Para Diminuir o Estresse


Praticar exercícios físicos

Dê preferência à regularidade e não à intensidade. Caminhar 30 a 40 minutos por dia é muito bom.


Procurar alimentar-se regularmente

Ou seja, ter uma alimentação colorida, rica e equilibrada.


Fazer relaxamento

Use técnicas específicas ou realize atividades como jogos, pintura, ou até mesmo bate-papos.


Aprender a reinterpretar as situações estressantes

Aceitar as mudanças e estar aberto para melhor aceitar o que não pode ser mudado.


Jesus Cristo quer restaurar a sua alma. Como Ele faz isso?


“Consagre seu coração a Deus e estenda suas mãos a Ele... Então, você andará de cabeça erguida, puro, firme e sem medo. Você esquecerá as suas desgraças, lembrando- as apenas como águas passadas.” (Jó 11:13-16).

“Quando vos assaltam tentações, quando vos rodeiam cuidado e perplexidade, quando, deprimidos e desanima- dos, vos achais prestes a ceder ao desespero, olhai a Jesus, e as trevas que vos envolvem dissipar-se-ão ao brilho de Sua presença. Quando o pecado luta pelo predomínio em vossa alma, e sobrecarrega a consciência, olhai ao Salvador. Sua graça é suficiente para subjugar o pecado. Que vosso grato coração, trêmulo de incerteza, volva-se para Ele. Apoderai-vos da esperança posta diante de vós.” – CBV pág. 85.

“Não devemos fazer de nós mesmos o centro, ficando ansiosos e cheios de medo quanto à nossa salvação. Tudo isso nos desvia da Fonte do poder. Entregue a Deus a tarefa de salvá-lo, e confie nEle. Fale sobre Jesus e pense nEle. Que o próprio eu se perca nEle. Abandone a dúvida; esqueça seus temores.” – Caminho a Cristo, pág. 71.

Nós ainda não somos o que deveríamos ser, mas já não somos o que éramos.


Continue avançando, pela graça de Deus.



A diferença é a oração

“A oração é a resposta para cada problema da vida. Ela nos põe em sintonia com a sabedoria divina, a qual sabe como ajustar cada coisa perfeitamente. Às vezes, deixamos de orar em certas circunstâncias porque, a nosso ver, a situação é sem esperança. Mas nada é impossível com Deus. Nada é tão emaranhado que não possa ser remediado, nenhuma relação humana é tão tensa que Deus não possa trazê-la à reconciliação e à compreensão; nenhum hábito é tão profundamente enraizado que não possa ser vencido; ninguém é tão fraco que Ele não possa tornar forte. Ninguém é tão doente que Ele não possa curar. Nenhuma mente é tão obscura que Ele não possa tornar brilhante. Se alguma coisa nos causa preocupação ou ansiedade, paremos de propagá-la e confiemos em Deus por restauração, amor e poder.” Review and Herald, 7 de outubro de 1865.



Fonte: 2 Seminário de Enriquecimento Espiritual, DSA 2017.

0 comments

Recent Posts

See All
SOBRE NÓS

Somos uma comunidade cristã fundamentada na Palavra de Deus, que busca a unidade no Espírito para servir melhor o semelhante, até a volta de Jesus.

PROGRAMAÇÕES

SÁBADO

  9:30 am | Escola Sabatina

10:45 am | Culto de Adoração

  5:30 pm | Culto Jovem (2º e 4º sábado)

DOMINGO (North Dallas)

  6:00 pm | Séries especiais

QUARTA-FEIRA (temporariamente suspenso)

  7:30 pm | Reunião de oração

SE INSCREVA PARA
RECEBER NOTÍCIAS
  • Grey Facebook Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Apple Music Icon
  • Grey Google Play Icon

© 2020 Dallas Brazilian Seventh-Day Adventist Church. All Rights Reserved.