• Pr. Manolo Damasio

10 - As gordurinhas na infância e adolescência

“Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho não se desviará dele.” Provérbios 22:6.

A obesidade é uma doença de extensão mundial, que atinge principalmente os países de primeiro mundo e aqueles que estão em fase de desenvolvimento. Caracteriza-se pelo excesso de gordura, que pode ser geral ou localizada. Quando ocorre na idade adulta, é causada geralmente pelo aumento do tamanho das células de gordura. Nos casos de obesidade em crianças e adolescentes, ocorre o aumento do número de células de gordura e quando eles se tornarem adultos estarão sob maior risco.

Atualmente, a obesidade é considerada um problema de saúde pública, superando a desnutrição e as doenças infecciosas em alguns países e regiões. No Brasil, 40% da população está acima do peso ideal, sendo que 11% são obesos. A obesidade é um fator de risco que expõe as pessoas a outras patologias, como a hipertensão, o diabetes e as cardiopatias.

Essa patologia pode ser influenciada por fatores genéticos, ambientais, psicológicos ou culturais, mas o fator determinante são os hábitos de vida. Segundo a Universidade de Stanford, os hábitos influenciam em até 53% a saúde das pessoas. Existem diversos programas de redução de peso, a exemplo das dietas acrescidas de fórmulas medicamentosas que produzem efeito rápido, mas são perigosas pelo efeito depressivo e pela dependência química que podem causar. Outros métodos adotados para o processo são os jejuns, as dietas comerciais e dietas de moda, normalmente restritivas. É o caso da dieta da lua, do abacaxi, da uva, do limão ou da sopa. Esses métodos podem ocasionar redução da imunidade e carência nutricional.

Também podem ser relacionadas as dietas preconizadas pelos spas, que provocam rápida perda de peso, logo depois recuperado com a mesma velocidade pelos seus adeptos.

Nesses casos, as pessoas continuam comendo o que gostam, mas em quantidades menores, ou seja, não há mudanças de hábitos de vida.

O programa eficaz de redução de peso é o que utiliza educação alimentar, exercícios e mudança de hábitos de vida. O sucesso para alcançar o peso ideal só acontece com investimento de tempo, geralmente entre um e dois anos, dependendo do peso atual. É necessário que aconteça uma adaptação do corpo aos novos hábitos alimentares, suplantando o período estacionário quando não há perda de peso e parece que o esforço e as restrições não estão produzindo nenhum efeito. Mesmo quando se alcança o peso final desejado, é necessário manter o controle alimentar por mais tempo. Há estudos que falam em se manter a dieta por tantos meses quantos forem os quilos a serem perdidos, mesmo que se alcance o resultado antes disso. Por exemplo: Perdeu oito quilos, mantenha então o controle alimentar por oito meses. Outro fato que pode acontecer geralmente pelo abandono da dieta e do exercício é o “efeito sanfona”, quando o indivíduo recupera o peso perdido. Isto ocorre porque a pessoa não mantém os hábitos adquiridos até que o corpo se adapte ao novo peso, ou seja, até que as células de gordura entendam que a mudança corporal é definitiva.

No caso da criança e do adolescente, o processo de perda de peso é mais amplo e envolve toda a família. Eles não podem sentir-se excluídos. Portanto, recomenda-se que a alimentação da casa seja saudável e, para todos, pobre em gordura saturada e massas. Deve ser rica em frutas, verduras, sucos e alimentos integrais. Os benefícios serão para toda a família.

Provérbios 24, verso 3, diz:

“não cobice os delicados manjares, pois são comidas enganadoras”.

Os alimentos muito elaborados, ricos em açúcar e gordura constituem esta classe de comida. Por outro lado, o alimento criado por Deus, no jardim do Éden, contém todos os nutrientes necessários e com a vantagem de promover a saúde e prevenir doenças como a obesidade.

Você está usando o alimento original provido pelo Criador? Quando você não puder fazer tudo o que precisa ser feito, faça então o que estiver ao seu alcance. Caso você tenha dificuldade de encontrar esses alimentos onde mora, peça ao Espírito Santo para ensiná-lo a fazer o melhor. Converse com Ele sobre esse assunto agora.

Seguindo essa orientação, devem ser evitados os molhos gordurosos, maioneses e geléias. Deve-se manter a geladeira cheia de frutas, iogurte desnatado e hortaliças. A ênfase deve ser no alimento que pode ser ingerido, procurando oferecer sempre opções saudáveis.

Você teria coragem de falar para o Espírito Santo o que está agora em sua geladeira? Não entenda mal essa pergunta, não é para o constranger. É somente para refletir, pois Ele sabe de tudo. Abra o seu coração e diga-Lhe o que pretende fazer de agora em diante.

A atividade física deve ser estimulada e o alimento não deve ser usado como recompensa. Explique por que se deve ou não comer determinado alimento e elogie qualquer progresso. Nunca repreenda a criança nem a critique durante as refeições para que ela não descarregue suas emoções no excesso de alimento.

O exemplo dos pais é uma grande motivação para os pequenos e até mesmo para a fase da adolescência.


“Ensina a criança no caminho em que deve andar, e ainda quando for velho não se desviará dele.” Provérbios 22:6.

É importante lembrar que a criança e o adolescente copiam modelos, portanto, o que fala mais alto não é a voz, mas o comportamento dos pais e professores.

Durante a sua formação, o adulto pode ter vivido sob restrições alimentares. Quando tem melhor condição financeira, exagera no comer, podendo ganhar ou não um peso extra. Mas a criança em formação terá suas células de gordura multiplicadas e aumentadas, ampliando as chances do desenvolvimento precoce da obesidade e outras complicações.

A adolescência é uma fase de preocupação com o corpo e aparência. É também quando acontecem as mudanças hormonais. Além disso, o adolescente come para saciar a fome e não relaciona o alimento com saúde, necessidade de nutrientes e desenvolvimento físico. Somado a tudo isso, existe ainda a necessidade de sair do controle familiar, busca de autonomia e identidade pessoal. Um hábito alimentar pode ser usado como forma de contestar a família e ao mesmo tempo ser aceito pela turma.

Nessa fase, tem início o interesse pelo sexo oposto. O adolescente que alcançou esse estágio com peso acima do normal pensa que não vai atrair ninguém. Se, em vez de buscar saída para o problema ele se retrai, permanecendo em casa, na frente da TV, computador, vídeogames acompanhados de salgadinhos, sanduíches e refrigerantes, o resultado será mais aumento de peso, pois geralmente a baixa auto-estima é compensada no excesso alimentar.

Quando a obesidade infantil está instalada, o envolvimento da família é fundamental, junto ao trabalho do médico e do nutricionista. Algumas estratégias podem ser úteis:

  • Estimule a criança a comer nos horários certos e sentada à mesa.

  • Cuide para ter alimentos adequados em casa.

  • Mantenha todo alimento guardado em armários ou geladeira.

  • Planeje as refeições e descarte as sobras.

  • Motive a criança a comer devagar, saboreando o alimento.

  • Não combine a refeição com outra atividade (assistir TV, por exemplo).

  • Não coloque vasilhas com alimentos sobre a mesa, fora das refeições.

Lembre-se: nossa especialidade é fazer o que não é correto; somente pela comunhão diária com Deus seremos pessoas equilibradas e autênticas. Portanto, a ordem do Mestre é:

“‘Queres ficar são’? João 5:6 manda-vos levantar em saúde e paz. Não espereis sentir que estais são. Crede na palavra do Salvador. Ponde vossa vontade ao lado de Cristo. Determinai servi-Lo, e, agindo em obediência à Sua palavra, recebereis forças. Seja qual for a má pratica, a paixão dominante que, devido a longa condescendência, prende tanto a alma como o corpo, Cristo é capaz de libertar, e anseia fazê-lo. Ele comunicará vida aos seres ‘mortos em ofensas’. Efésios 2:1. Porá em liberdade o cativo, preso por fraqueza e infortúnio e pelas cadeias do pecado.” – CBV, pág. 85.

Ao final desta Jornada vamos comemorar as vitórias, louvar a Deus e testemunhar o que Ele fez em nossa vida. Não esqueça:

• Caminhar diariamente. • Tomar de 6 a 8 copos de água por dia. • Dormir de 6 a 8 horas por noite. • Colocar em prática o que aprender cada dia.


Você está com algum hábito tão enraizado que não consegue vencer? Vá agora à Fonte Ilimitada do Poder.


A diferença é a oração

“A oração é a resposta para cada problema da vida. Ela nos põe em sintonia com a sabedoria divina, a qual sabe como ajustar cada coisa perfeitamente. Às vezes, deixamos de orar em certas circunstâncias porque, a nosso ver, a situação é sem esperança. Mas nada é impossível com Deus. Nada é tão emaranhado que não possa ser remediado, nenhuma relação humana é tão tensa que Deus não possa trazê-la à reconciliação e à compreensão; nenhum hábito é tão profundamente enraizado que não possa ser vencido; ninguém é tão fraco que Ele não possa tornar forte. Ninguém é tão doente que Ele não possa curar. Nenhuma mente é tão obscura que Ele não possa tornar brilhante. Se alguma coisa nos causa preocupação ou ansiedade, paremos de propagá-la e confiemos em Deus por restauração, amor e poder.” Review and Herald, 7 de outubro de 1865.



Fonte: 2 Seminário de Enriquecimento Espiritual, DSA 2017.

0 comments

Recent Posts

See All
SOBRE NÓS

Somos uma comunidade cristã fundamentada na Palavra de Deus, que busca a unidade no Espírito para servir melhor o semelhante, até a volta de Jesus.

PROGRAMAÇÕES

SÁBADO

  9:30 am | Escola Sabatina

10:45 am | Culto de Adoração

  5:30 pm | Culto Jovem (2º e 4º sábado)

DOMINGO (North Dallas)

  6:00 pm | Séries especiais

QUARTA-FEIRA (temporariamente suspenso)

  7:30 pm | Reunião de oração

SE INSCREVA PARA
RECEBER NOTÍCIAS
  • Grey Facebook Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Apple Music Icon
  • Grey Google Play Icon

© 2020 Dallas Brazilian Seventh-Day Adventist Church. All Rights Reserved.