• Pr. Manolo Damasio

06 - Desintoxicação orgânica: o que é e para que serve

“Não sabeis que sois Santuário de Deus, e que o Espírito Santo habita em vós? Se alguém destruir o santuário de Deus, Deus o destruirá, porque o santuário de Deus, que sois vós, é sagrado.” 1o Coríntios 3:16 e 17.

Para a maioria das pessoas, o uso da palavra “desintoxicação” está ligado ao tratamento de indivíduos que estão impregnados por produtos tóxicos, como drogas, cigarro, álcool, tintas ou outros produtos químicos.

O sentido está correto. O que as pessoas não suspeitam é que resíduos de gordura, proteína, alimentos refinados e medicamentos acumulados cada dia ao longo dos anos produzam depósitos tóxicos que travam o funcionamento da maravilhosa maquinaria viva, que é o nosso corpo.

Alguns exemplos:

1. Os pediatras sabem que remédios antiinflamatórios são constituídos por substâncias que se depositam nas cartilagens infantis, tornando-se perigosos depósitos geradores de doenças durante o crescimento.

2. Alguns antibióticos são tóxicos, ou seja, potencialmente perigosos aos canais auditivos. Se o uso tornar-se continuado e forem acumulados depósitos nessa região, poderá causar surdez e/ou tumores nos delicados órgãos do aparelho auditivo. Basta ler qualquer bula de medicamento para perceber que o seu processamento e excreção passam pelo fígado ou rins, e que a eliminação se dá até próximo de 100%, mas esse índice não é assegurado.

Dá para imaginar o prejuízo ao funcionamento desses órgãos, ocasionado por esse percentual mínimo que fica se acumulando por décadas de vida, a cada dor de cabeça, gripe, dores nas costas, etc. para os quais se utilizaram drogas medicamentosas?

3. A utilização de alimentos como os de fast-food por crianças, jovens e adolescentes, o mau hábito que algumas donas-de-casa têm de “beliscar” enquanto cozinham, ou mesmo as guloseimas escondidas nas gavetas de profissionais, como secretárias, por exemplo, tudo isso provoca, em decorrência do refinamento desses alimentos e ausência de fibras, um grave bloqueio nos intestinos desses consumidores. O resultado é unânime: todos fazem filas nos consultórios neurológicos, queixando-se de dor de cabeça.

A dor de cabeça ou cefaléia não é, de início, uma enfermidade: é um aviso de que algo vai mal no organismo. Como a medicina age sobre a cefaléia com analgésicos, que apenas “apagam” o registro da dor no sistema nervoso, o problema piora com o passar do tempo, levando a náuseas e vômitos pelo simples motivo de que o entupimento do tubo digestivo não deixa passar mais nada.

Então, corre-se para a emergência de um hospital e constata-se uma terrível doença: enxaqueca. Esse é o quadro de crises agudas. Pense no que esses depósitos fazem, anos a fio, fermentando, produzindo gases altamente tóxicos, como o metano, deteriorando um lugar de importância capital para a sua saúde, onde todos os alimentos deveriam ser aproveitados nas melhores condições possíveis para se tornarem nutrientes para suas células.

4. O excesso de alimentos de alto teor protéico (carnes queijo, requeijão, etc.), usual na alimentação de hoje, acarreta grande sobrecarga aos órgãos internos, principalmente aos rins, que são literalmente destruídos com o passar dos anos, dando lugar às infecções urinárias freqüentes, nefrites, atingindo a insuficiência renal com hipertensão maligna decorrente, hemodiálise e a perda do órgão na maioria dos casos.

5. Todos os que pensam que a flatulência é apenas a presença e emissão de gases incômodos pelo intestino, ficariam surpresos em saber o que esses mesmos gases fazem no cérebro, levados pela corrente sanguínea. Do mesmo modo que o fígado produz bile, os pulmões promovem a oxigenação do sangue e os rins a sua depuração, o trabalho mental do cérebro é produzir pensamentos.


Quando o cérebro está bem oxigenado e alimentado saudavelmente, produzirá pensamentos construtivos, geradores de bons sentimentos. No entanto, se a corrente sanguínea, que leva oxigênio e nutrientes ao cérebro, estiver carregada com excesso de gorduras e gases, isso acarretará um ambiente propício a pensamentos negativos, destrutivos e sentimentos melancólicos cuja repetição freqüente levará a pessoa à depressão ou agressividade.

Por que é importante ter um cérebro sadio? Porque Deus Se comunica conosco pela mente e nos educa para a eternidade. Agora, leia:

“Quando a mente de um homem é posta em comunhão com a mente de Deus, o finito com o infinito, o efeito sobre o corpo, a mente e a alma vão além do admissível. Em tal comunhão, é encontrada a mais alta educação. É o método de desenvolvimento usado por Deus. ‘Une-te, pois, a Ele’, é a mensagem do Senhor à humanidade.” Jó 22:21. – Atos dos Apóstolos, pág.125.

No silêncio desta madrugada, fale com o Espírito Santo sobre o que Ele lhe ensinou e diga o que pretende fazer de agora em diante. Não tenha medo, é Ele quem vai operar em sua vida “tanto o querer como o efetuar”.


A ÍNTIMA LIGAÇÃO MENTE-CORPO

A partir da limpeza do organismo percebe-se a interação e completa interdependência entre corpo e mente. Os hábitos de vida, principalmente alimentares, a falta de sono, que depaupera agressivamente o sistema nervoso, e a falta de exercícios são os grandes conspiradores contra a integridade psicoemocional.

O Espírito de Profecia diz:

“Os órgãos digestivos desempenham parte importante na felicidade de nossa vida. Pessoas que têm azia possuem, em geral, má disposição. Tudo parece ser-lhes contrário e eles são inclinados a tornarem-se mal humorados e irritáveis.” CSRA, pág. 112.

“A variedade de alimentos numa mesma refeição produz indisposição. Criam-se perturbações mediante combina- ções impróprias de alimentos, há fermentação, o sangue fica contaminado e o cérebro confuso.” CSRA, pág. 110.

O corpo prejudica o cérebro e, ato contínuo, o cérebro prejudica o corpo.


“Muito íntima é a relação que existe entre a mente e o corpo. Quando um é afetado, o outro se ressente. O estado da mente atua muito mais na saúde do que muitos julgam. Muitas das doenças sofridas pelos homens são resultado da depressão mental. Desgosto, ansiedade, descontentamento, remorso, culpa, desconfiança, todos tendem a consumir as forças vitais e a convidar a decadência e a morte.” CBV, pág. 241.

À essa altura, parece estar bem claro, para quem se imaginava perfeitamente saudável até antes desta leitura, que é tempo de rever seus conceitos. Para que o organismo seja verdadeiramente saudável, permitindo a morada do Espírito Santo, faz-se necessário urgentemente submetê-lo a um processo de desintoxicação.

Por desintoxicação entenda-se uma limpeza dos sistemas descritos, a fim de que o metabolismo, que é conjunto de reações que mantém a vida dentro do corpo humano, seja realizado plenamente. O primeiro passo para isso é o jejum curativo, que é o próximo assunto.

Lembre-se: Para ter saúde, paz, alegria e sucesso, o segredo é andar com Deus.


Consagrai-vos a Deus pela manhã; fazei disso vossa primeira tarefa. Seja a vossa oração: “Toma-me, Senhor, para ser Teu, inteiramente. Aos Teus pés deponho todos os meus projetos. Usa-me hoje, em Teu serviço, permanece comigo, e permite que toda a minha obra se faça em Ti.” Essa é uma questão diária. Cada manhã, consagrai-vos a Deus para esse dia. Submetei-Lhe todos os vossos planos, para que se executem ou deixem de se executar, conforme o indique a Sua providência. Dia a dia podereis entregar às mãos de Deus a vossa vida, e assim ela se moldará mais e mais, segundo a vida de Cristo. – Caminho a Cristo, pág. 70.

Tem conseguido caminhar? Hoje já é o sexto dia.


Nós continuaremos a insistir.

De um modo ou de outro as pessoas precisarão encontrar tempo para a sua saúde.


Invista em você! Para a glória de Deus.

Você está achando que a sua situação é impossível de ser resolvida? Vá agora à Fonte Ilimitada do Poder.



A diferença é a oração

“A oração é a resposta para cada problema da vida. Ela nos põe em sintonia com a sabedoria divina, a qual sabe como ajustar cada coisa perfeitamente. Às vezes, deixamos de orar em certas circunstâncias porque, a nosso ver, a situação é sem esperança. Mas nada é impossível com Deus. Nada é tão emaranhado que não possa ser remediado, nenhuma relação humana é tão tensa que Deus não possa trazê-la à reconciliação e à compreensão; nenhum hábito é tão profundamente enraizado que não possa ser vencido; ninguém é tão fraco que Ele não possa tornar forte. Ninguém é tão doente que Ele não possa curar. Nenhuma mente é tão obscura que Ele não possa tornar brilhante. Se alguma coisa nos causa preocupação ou ansiedade, paremos de propagá-la e confiemos em Deus por restauração, amor e poder.” Review and Herald, 7 de outubro de 1865.



Fonte: 2 Seminário de Enriquecimento Espiritual, DSA 2017.

1 comment

Recent Posts

See All