• Pr. Manolo Damasio

05 - O que dizem seus índices laboratoriais?

“Estatuto perpétuo será durante as vossas gerações, em todas as vossas moradas; nenhuma gordura nem sangue jamais comereis.” Levíticos 3:17.

Durante muitos anos, desde que os chamados Planos de Saúde começaram a ser implantados no Brasil, os portadores desses recursos habituaram-se a fazer um “check-up” anual. Ao receberem os resultados analisados pelo médico com uma ou outra observação, davam-se por satisfeitos. Recentemente, mais especificamente nesta década, pesquisas médicas originaram um movimento internacional de revisão nesses índices laboratoriais e biométricos, tornando bem mais restritas as faixas de segurança dos índices em relação às doenças mais prevalentes.

Para muitos pacientes atendidos em consultório, essa restrição progressiva têm-se constituído em más notícias. Pior: a medicina denomina esses pacientes que apresentam dados limítrofes superiores de pré-doentes. Essa, porém, é uma visão equivocada. O que está ocorrendo é que os cientistas, em todas as áreas da Saúde, estão buscando encontrar os verdadeiros índices dentro dos quais se poderá viver com segurança e melhor qualidade de vida. Vejamos:



COLESTEROL

Para quem estava fazendo um esforço tremendo para manter o índice de colesterol em algo próximo a 220/230 mg/dl, ou seja, abaixo do índice antigo, soou desanimador o novo parâmetro de 200 mg/dl.

Em 2002, médicos europeus reunidos em Salvador, Bahia, no Congresso Luso-Brasileiro de Medicina Interna, apresentaram uma pesquisa demonstrando que portadores de índices de colesterol total 160 a 200 mg/dl apresentaram depósito de colesterol nas artérias coronárias. Foi sugerido como índice seguro, a partir dessa constatação, o patamar 160mg/dl. Para quem se limita apenas ao uso de medicamentos, essa é uma missão impossível.

No entanto, esses índices são mantidos tranqüilamente por pessoas que seguem princípios alimentares e de exercícios. Se você não tem qualquer problema de saúde, mas quer ter melhores índices, procure um profissional da Saúde que possa orientá- lo no sentido de eliminar a carne e outros alimentos de origem animal de sua alimentação.

E isso não implica em risco de ingestão insuficiente de proteína. É um erro pensar que só há proteína nos alimentos de origem animal. O que é exclusividade do reino animal é o colesterol. Os alimentos vegetais não possuem colesterol, mas possuem proteína.

Uma alimentação vegetariana balanceada, como será demonstrado na seção SAÚDE NUTRICIONAL, preenche todas as necessidades de aminoácidos que o organismo humano precisa para produzir proteína da melhor qualidade, do mesmo modo como a processam os animais (o boi, o elefante e o cavalo), a partir dos vegetais que comem, pois eles não comem proteína de “segunda mão”.


Em se tratando de colesterol, portanto, a segurança está nos alimentos vegetais; mas o próprio corpo não produz 80% do colesterol que usa? Sim, mas, a partir do que lhe oferecemos. Quem já ouviu falar do colesterol “bom” e “mau”?

O colesterol “bom” é assim chamado porque traz benefícios para o organismo. Seu nome, HDL, significa “lipoproteína de alta densidade”. Seu índice ideal situa-se, mais comumente, acima de 60mg/dl. Para que esse índice seja atingido, é necessário ingerir boas quantidades das gorduras vegetais monoinsaturadas, presentes no azeite de oliva, no abacate e nas castanhas.

Já o colesterol “mau”, como é dessa forma conhecido, denomina-se LDL, ou “lipoproteína de baixa densidade” e, embora seja também utilizado pelo organismo, sua densidade faz com que ele se deposite nos vasos sanguíneos, formando a perigosa aterosclerose, da qual resultam a hipertensão, os infartos e os derrames. Seu índice não deve ultrapassar 100 mg/dl. Ele é formado a partir dos alimentos ricos em gordura saturada, como a carne vermelha, frango, queijos, ovos e embutidos.


TRIGLICÉRIDES

Muita gente, preocupada com o colesterol, está retirando da dieta as gorduras e descuidando-se dos triglicérides. Eles também são gorduras (glicerol), formadas principalmente pelo uso de massas em excesso. De forma geral, depositam-se no tecido adiposo e contribuem para a obesidade.

Embora os laboratórios variem sobre o limite superior dos triglicerídios como 120/140 mg/dl, a segurança está em mantê-los abaixo do limite de 100 mg/dl. Há indivíduos magros, que por isso mesmo abusam das massas, apresentando índices de triglicerídios superiores a 300 mg/dl e até mais. E vivem despreocupados, pois “não sentem nada...”. No entanto, precisam saber que o excesso de triglicerídios forma as VLDL, ou seja, lipoproteínas de densidade muito baixa que, mais que as LDL, são depositadas nos vasos sanguíneos, podendo provocar isquemias perigosas para o cérebro e o coração.


GLICEMIA

Para os indivíduos com tendência a índices elevados de glicemia, é preciso saber que há um consenso de que o teor máximo aceitável de glicose na corrente sanguínea é de 100 mg/dl.

Até o ano 2002, usou-se o limite de 110 mg/dl para considerar uma pessoa saudável em relação ao diabetes. Em face da pesquisas dando conta de que pacientes da faixa 100/120mg/dl evoluíram para a doença, passou-se a fixar 100mg/dl como limite de segurança e a faixa imediatamente acima, denominada como pré-diabetes. Obviamente, isso provocou um aumento considerável de pré-diabéticos entre pessoas que até então se consideravam sadias.

Muitos começam a usar medicamentos, mas aí está o equivoco. Como será visto na próxima lição, SÍNDROME METABÓLICA, o diabetes é uma enfermidade decorrente diretamente de hábitos de vida. Em lugar de medicamentos que não curam a doença, a providência a ser tomada deveria ser a mudança no estilo de vida, compreendendo exercícios diários, diminuição da ingestão alimentar de doces e massas e a utilização de água e sucos sem adoçar.

Você tem feito exercício diariamente? Ele é tão importante quanto o alimento. Que tal entregar esse problema a Deus agora e agir? Fale para o Espírito Santo sobre o seu desejo de mudança.


Está vendo como Deus pode ajudá-lo a vencer as suas deficiências? Portanto, quando terminar a leitura, pegue o seu tênis e comece a caminhar ainda hoje. Faça isto todos os dias, até o término desta Jornada.


HEMOGRAMA

Desde bem pequenas, as crianças em idade escolar já sabem que devem fazer exame de sangue para saber se estão com anemia. Essa é uma boa preocupação. Um hemograma, de resultados tão rápidos nos equipamentos de hoje, é uma “fotografia” que mostra como se encontram os elementos que compõem a corrente sanguínea.

Há muitas informações que o médico clínico saberá interpretar, mas a mais comum é o rebaixamento nos índices de hemácias e hemoglobina, revelando a anemia. Para muitos profissionais da Saúde e muitos pacientes que até insistem nisso, é necessário usar imediatamente um suplemento (sulfato ferroso, por exemplo) para corrigir a deficiência de ferro no organismo. Não é esse, no entanto, o melhor caminho. Se há um problema, o principal a fazer é pesquisar a causa. Começar a usar medicamento como primeira providência é “jogar a sujeira embaixo do tapete”. Os índices do próximo hemograma estarão melhores, porém, mascarados pelo medicamento. O problema, provavelmente, permanecerá escondido e poderá piorar.


LEUCOGRAMA

Do mesmo modo que os índices do hemograma, os marcadores do leucograma são importantíssimos, pois se referem aos leucócitos, os soldados de defesas do organismo. Tem-se tornado comum ouvir pessoas que, ao receberem exames de sangue apontando o leucopenia, dizem: “Oh, o meu leuco é baixo mesmo!” Essa é uma situação anormal que não pode e não deve ser aceita, sob pena de estarem as defesas do corpo comprometidas. Um leucograma baixo no total, ou nos elementos figurados, deve ser alvo de criteriosa investigação. Apenas como exemplo, no consultório de um neurologista, o fator mais freqüente de leucopenia é o efeito colateral de remédios para dormir ou contra ansiedade e nervosismo.

Cuide dos seus índices criteriosamente ou de nada adiantará seu convênio médico. Faça exames periódicos, pelo menos a cada 6 (seis) meses, ou segundo as condições lhe permitirem, para prevenir surpresas desagradáveis quanto ao seu patrimônio mais impor- tante: sua saúde.

Lembre-se: Deus tem uma programação diária para a sua vida. Para descobri-la, vá à presença de Deus, do jeito que você se levantar.


Consagrai-vos a Deus pela manhã; fazei disso vossa primeira tarefa. Seja a vossa oração: “Toma-me, Senhor, para ser Teu, inteiramente. Aos Teus pés deponho todos os meus projetos. Usa-me hoje, em Teu serviço, permanece comigo, e permite que toda a minha obra se faça em Ti.” Essa é uma questão diária. Cada manhã, consagrai-vos a Deus para esse dia. Submetei-Lhe todos os vossos planos, para que se executem ou deixem de se executar, conforme o indique a Sua providência. Dia a dia podereis entregar às mãos de Deus a vossa vida, e assim ela se moldará mais e mais, segundo a vida de Cristo. – Caminho a Cristo, pág. 70.

 

Chegamos ao quinto dia de caminhada. Que bom que você está se esforçando. Vá em frente. Uma pessoa de sucesso faz o que deve ser feito todos os dias, até formar um hábito. Fazendo a Jornada e caminhando todos os dias, você vai melhorar física e espiritualmente.

 

Você está se sentindo triste e sem esperança? Vá agora à Fonte Ilimitada do Poder.


Dormir cedo, acordar cedo para ir à presença de Deus, tomar água, e caminhar logo em seguida, sozinho ou com amigos – Isso vai ser uma bênção para sua vida.


A diferença é a oração

“A oração é a resposta para cada problema da vida. Ela nos põe em sintonia com a sabedoria divina, a qual sabe como ajustar cada coisa perfeitamente. Às vezes, deixamos de orar em certas circunstâncias porque, a nosso ver, a situação é sem esperança. Mas nada é impossível com Deus. Nada é tão emaranhado que não possa ser remediado, nenhuma relação humana é tão tensa que Deus não possa trazê-la à reconciliação e à compreensão; nenhum hábito é tão profundamente enraizado que não possa ser vencido; ninguém é tão fraco que Ele não possa tornar forte. Ninguém é tão doente que Ele não possa curar. Nenhuma mente é tão obscura que Ele não possa tornar brilhante. Se alguma coisa nos causa preocupação ou ansiedade, paremos de propagá-la e confiemos em Deus por restauração, amor e poder.” Review and Herald, 7 de outubro de 1865.



Fonte: 2 Seminário de Enriquecimento Espiritual, DSA 2017.

1 comment

Recent Posts

See All